Pages

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Valorize Seu Dia

É importante pensar na grandeza de Deus ao nos oferecer oportunidades. Oportunidades de viver, oportunidades de amar, de trabalhar, de servir.

Dentre todas essas oportunidades que Deus nos concede, existe a oportunidade de viver pouco a pouco, um ano inteiro, dia por dia. Então, vale a pena pensar como seria importante se aprendêssemos a valorizar cada um dos nossos dias.

Sim, porque cada dia nosso, é como uma conta de um rosário, uma pérola de um colar. Nós vamos juntando. Há dias que são pérolas maiores, pérolas menores, pérolas negras, as mais valiosas. Há dias que são pérolas mal feitas, mal estruturadas, que não deixam de ter valor, porque são pérolas, mas são mal estruturadas.

De tal maneira que, na medida do possível, nós vamos aprendendo a valorizar o nosso dia. E, para valorizar o dia, vale a pena não ter no coração, lixo de mágoas, de ódio, de dissensão, de inveja, embora sejam muito naturais para a criatura humana, esses sentimentos ruins.

Deveremos buscar, pouco a pouco, tirar do nosso dia esse peso morto que se chamam vícios. De todas as maneiras nós devemos valorizar o dia. Levantarmos pela manhã, e porque não sabemos quais estradas teremos que percorrer, por não sabermos os embates que encontraremos, as dificuldades que iremos enfrentar, por que não dirigir ao nosso Pai Celeste, já de manhãzinha, a nossa prece?

Abrimos os olhos, nos damos conta dos movimentos, estamos vivos no corpo, elevemos a Deus a nossa oração. Basta dizer do fundo da alma: Obrigado, Senhor por mais este dia, e, nos levantamos.

Enquanto nos banhamos, nos higienizamos, enquanto fazemos o nosso desjejum, vamos pensando nas oportunidades que este dia deverá nos ofertar.

A bênção da família, a bênção dos amigos, do trabalho, da saúde, a bênção dos aprendizados, da escola, da universidade, tudo quanto constitui material didático na escola de nossa vida, deve ser motivo de nosso agradecimento.

Agradeça a Deus cada manhã, pelas bênçãos que Ele nos dá a cada dia. Então, vale a pena trabalhar com essa unção, com a alegria do primeiro dia. Sempre que nós trabalhamos o primeiro dia em qualquer área, quando chegamos à escola no primeiro dia, quando chegamos em algum lugar no primeiro dia do passeio, nós estamos num entusiasmo, numa alegria, numa euforia...

Mas, também vale a pena ter a responsabilidade, como se cada dia fosse para nós, o último dia. Quando sabemos que é o último dia de algum compromisso que assumimos, queremos dar conta de tudo, preparar os relatórios, deixar tudo pronto. Assumimos que precisamos deixar tudo pronto. Como não sabemos qual é o dia que a Divindade prescreveu para a nossa volta, para o retorno ao Mundo Espiritual, vale a pena viver cada dia, com essa alegria do primeiro dia e com a responsabilidade do último dia.

Dessa maneira nós vamos valorizando cada dia de uma forma diferente, porque cada período que Deus nos dá para viver, cada dia nosso, composto por vinte e quatro horas, nos enseja ocasiões as mais ricas.

Nós vamos encontrar pessoas de todos os matizes. Aqueles indivíduos que são leves, mansos, amigos, cordatos e aqueles que são bravos, os que têm pavios curtos, aqueles que são intolerantes, que não vão tolerar nosso mínimo deslize.

Mas para que a gente saiba lidar com todos eles, com aqueles que são leves e com aqueles que são mais difíceis, é necessário valorizar o nosso dia, não passar recibo para os aborrecimentos.

As pessoas naturalmente têm as suas lutas íntimas, saem de casa sem o cuidado que a gente procurou ter, de orar pela manhã, de se entregar a Deus, de entregar a vida. E elas saem de casa aborrecidas, muitas vezes. Tiveram problemas, dormiram mal à noite.

Cabe a nós, pensando em tudo isso, valorizar a oportunidade. E uma das formas de valorizar a oportunidade no dia é compreender as pessoas, sem exigir para nós qualquer compreensão.

Não significa que tenhamos que ser uma pessoa sem valor, uma pessoa que não se dá importância, mas, a importância que a gente se dará será exatamente saber que nós aprendemos com Jesus, que aprendemos com o Evangelho a compreender as pessoas, valorizando o nosso dia.

                                                                        * * *
Valorize o seu dia. Isso mesmo: valorize o seu dia. Porque é tão importante este ensejo que a Divindade nos concede, que não poderíamos atirar fora de nenhuma maneira.

Cada dia que passa para nós é uma oportunidade que não volta, parecendo as águas de um rio que vão para o mar. O rio está sempre correndo, mas aquelas águas que passaram, já passaram.

Então, cada dia é um dia que a gente não retoma. Por causa disso, ao levantarmos pela nossa manhã, ao abrirmos os olhos e dando-nos conta de que estamos vivos no corpo e que não sabemos o que enfrentaremos pelos caminhos, o que acharemos pelas estradas, o tipo de luta com que nos defrontaremos, as experiências, as dificuldades, as expiações, os testemunhos que nos aguardam, ignoramos completamente quais sejam ou quais serão.

Por causa disso, quando abramos os olhos, dirijamos a nossa oração ao nosso Criador. Agradecendo primeiro, porque estamos vivos no corpo, depois pela nossa família, pelos nossos afetos, por todos aqueles que vão compor a história daquele dia, a história do nosso dia que estará começando.

Por causa disso, não nos preocupemos com aquilo que as pessoas dirão a nosso respeito. Afinal de contas, é tão importante que nós sejamos responsáveis por nós próprios. Imaginar que alguém esteja falando de nós, tramando contra nós, é tolice. Porque as pessoas falam o que desejam falar. Quantas vezes nós também já deveremos ter falado alguma coisa nada agradável sobre os outros, que nem ficaram sabendo? Por essa razão, não há porque estarmos neuroticamente preocupados com a opinião alheia.

É natural que nós devamos ser cordatos, amigos, fraternos, simples na relação com as pessoas, mas, sabedores que teremos que dar satisfações a nós próprios. Se somos nós as pessoas que devem se respeitar mais a si mesmas, nós. Se quisermos o respeito alheio, primeiro deveremos nós mesmos exercitar esse auto-respeito.

Não nos importe o que se esteja pensando contra nós ou a favor de nós. As pessoas que são nossas amigas, elas fazem um juízo muito bonito a nosso respeito. Todos os nossos amigos gostam de nós, mesmo quando brigam conosco ou mesmo quando discordam da gente, eles nos gostam, eles nos adoram, gostam muito de nós.

E deste modo, temos sempre que desconfiar, no sentido de estar atento, às opiniões de nossos amigos. Eles têm sempre um açúcar a mais a colocar na nossa vida, felizmente. Mas quando os inimigos falarem contra nós, não há porque nos atormentar, porque o inimigo quer sempre apimentar um pouco mais a nossa realidade, ele quer sempre nos colocar um pouco mais baixo do que realmente somos e deste modo, os extremos sejam sempre alvos de nossa desconfiança.

Nem aqueles que nos elogiem muito, nem aqueles que nos depredem muito.

O importante é que nós saibamos, nesse esforço do autoconhecimento, quem de fato nós somos. Não tratemos de ficar procurando criar uma imagem nossa para os outros. Bom será que nós aprendamos a desenvolver uma imagem que sirva para nós; que sirva para os outros.

Não é importante que saiamos dizendo a cada hora, a cada dia, que acreditamos em Deus, que cremos em Deus, se a nossa vida não é vivida como quem crê em Deus. Mais importante do que nós afirmarmos crer em Deus, é termos o estilo de vida diária que permita que Deus creia em nós.

É dessa maneira, que ao fazermos a nossa oração no final do dia, agradecemos pelo dia que tivemos, por tudo quanto transcorreu, pelo nosso sorriso, pela nossa lágrima, pelas perdas, pelas necessidades, pelas enfermidades, por tudo; orando a Deus e agradecendo-Lhe por isso, nós estaremos demonstrando esse espírito de fidelidade a Ele, pela vida que nos deu. De agradecimento a Ele pela oportunidade que nos trouxe, que nos concedeu. E gradativamente nós vamos aprendendo a valorizar o nosso dia.

Vemos que essas 24 horas cheias de sentido para nós, devem trazer no seu seio essas bênçãos, essas maravilhas de saber lidar com as pessoas, de saber lidar com a família, mas primordialmente de saber lidar conosco. E é dessa maneira que, aos poucos, nós iremos vivendo, cada dia, como sendo essa pérola, essa pedra preciosa do grande colar da vida.

Umas maiores, outras menores, umas com mais brilho, outras com menos brilho, mas todas muito importantes, porque todas serão as pérolas de Deus aos nossos cuidados.

Deste modo, cabe-nos dizer a nós mesmos , que estamos felizes com a vida e porque estamos felizes com a vida, não há porque descurar do nosso dia. Aproveitar o nosso dia, valorizar o nosso dia, é fazer tudo quanto nesse dia possamos fazer. Entre trabalho e repouso, entre bênçãos de lutas, de lágrimas e bênçãos de sorrisos, oferecer o nosso melhor, realizar o nosso melhor e aguardar o próximo amanhã que Deus nos dará.

Transcrição do Programa Vida e Valores, de número 99, apresentado por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná.

2 comentários:

Sandra Maria Campos disse...

Valorizar como se fosse o último. Agradecer a Deus pelas experiências vividas, carregando dentro de nós o mais importante que é o amor.

Janilton disse...

Oi Sandra!

É verdade, vamos agradecendo a Deus a cada dia que vamos vivendo. Agradecer as coisas boas e tbm as tribulações que passamos para o nosso aperfeiçoamento, com fé de que ele Nosso Senhor nunca nos abandona. Que Deus perdoe aqueles que não suportaram e desistiram quando sobreveio as tribulações em suas vidas. Que Deus faça com que a humanidade perceba que a nossa felicidade não está no mundo, mas no que carregamos dentro do coração.

Obrigado pela participação.