Pages

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Depressão Tem Cura

Autora: Mariah Bressani - Psicóloga

Toda questão tem em si, embutida, a sua resposta.
Depressão é a vivência da dor profunda, da angústia, da sensação de “falta”, da pressão de uma culpa “não sei do quê”, da vontade de desistir de tudo, inclusive da vida... e, por aí continua mais uma série de sintomas que nos fazem compreender que a pessoa está com Depressão.
A Depressão é como se fosse um ser que entra em sua casa pela porta dos fundos, sem ser convidado – na verdade é um intruso – e que lhe causa bastante incômodo e grande transtorno. Este ser – a Depressão – vai se instalando aos poucos, gradativamente. Sem que seja percebida claramente, torna-se uma figura predominante e forte a ponto de “mandar” na rotina da casa, ou seja, determina a forma como a pessoa acometida por este mal vê, sente e pensa sobre a vida e, conseqüentemente, o seu comportamento.
Ela não permite que a pessoa perceba seu real valor e importância, levando-a, cada vez mais, a excluir-se da própria vida e das relações interpessoais. Sente-se um “peso morto”.
Quando começa a superar a doença, ao se dar conta de um recurso fundamental que tem dentro de si, para contribuir na qualidade de sua própria vida e na qualidade de vida dos outros ao seu redor; pouco a pouco, percebe que faz diferença e tem sua importância na vida das pessoas.
Este recurso é o Amor. Pois, o “estilo de vida” de quem vive a Depressão é marcado significativamente pela falta de Amor.
O Amor é o grande antídoto e o grande solvente deste mal da alma. Esta é a resposta embutida dentro da questão da Depressão.
Olhando pelo ângulo psicológico, a Depressão é “o” sintoma da falta de Amor. Todos os outros sentimentos e sensações são decorrentes desta sensação de absoluta falta de Amor na própria vida.
A falta de Amor na vida torna-a estéril, insípida e sem significado.
É preciso recuperar o sentido da própria existência! Todos temos uma importância do porque existir!
Todos nós ocupamos um lugar no mundo e na vida das outras pessoas, apenas por existir!
Para Jung, a consciência é “unilateral”, ou seja, ao desenvolver a consciência do Eu, este EU olha a si mesmo, a vida, o mundo e as outras pessoas por um único ângulo, compreendido como verdadeiro e certo. Por isto dentro da psicologia dizemos que “cada caso é um caso”. E é justamente por ser esta visão unilateral, que na verdade torna parcial e limitada a forma de se relacionar com a vida.
A teoria da Inteligência Emocional nos fala que quanto mais opções de escolha e capacidade de suportar frustrações uma pessoa tem, mais ela é feliz.
A pessoa em Depressão se vê sem opções e se sente absolutamente magoada pelas frustrações impingidas pela vida; por isto sente-se cronicamente infeliz.
Se você perceber a Depressão não apenas como aquele intruso que veio perturbar a paz da sua vida, mas sim como alguém que ao desequilibrar e tumultuar sua vida é, na verdade, o “agente” que veio possibilitar-lhe a transformação da forma limitada e parcial que você vivia até então sua vida... Perceberá, assim, a dor a serviço do bem!
Como bem o sabemos, a vida é a possibilidade de nos desenvolver e nos melhorar enquanto seres humanos que somos; e para isto, existem dois caminhos: pela Dor e pelo Amor.
Sendo a Depressão é a profunda sensação da falta de Amor significa que, então, a pessoa “escolheu” o caminho da Dor para o desenvolvimento de sua alma enquanto ser humano.
Eu acredito que nenhum sofrimento é gratuito, portanto, o sofrimento que a Depressão impõe ao indivíduo, para mim, é uma forma de “mostrar” para si mesmo que tem algo de errado em sua vida, com suas crenças e nas suas verdades estabelecidas.
Por isto, acredito que Depressão não é simplesmente para ser “sofrida”, mas, sim, para que seja usada como “oportunidade” para se rever suas crenças e verdades.
E, justamente, por acreditar que “escolhemos” nossos caminhos de vida para o crescimento e o desenvolvimento da nossa consciência enquanto seres humanos, que acredito que podemos virar “à direita ou à esquerda” nos caminhos da vida, a qualquer momento que queiramos.
Portanto, o primeiro passo para sair da Depressão ou de qualquer situação insatisfatória que se vive é QUERER. Querer de coração, querer com todo o seu ser, querer com todo o Amor que está lá bem no fundo do seu ser. É apostar que é possível, mesmo que você se sinta neste momento dentro de um túnel escuro, numa curva onde ainda não esteja vendo a saída e nem tenha certeza que está indo na direção correta; não faz mal, o que importa é alimentar seu querer com a fé e a certeza de que existe uma saída, porque Depressão tem cura. 

Fonte: http://mariahbressani.blogspot.com/2012/02/depressao-tem-cura_22.html

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Fraternidade e Saúde Pública

Campanha da Fraternidade de 2012

A Campanha da Fraternidade de 2012 é um evento organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, cujo tema é Fraternidade e saúde pública. O lema da campanha é um versículo do livro do Eclesiástico: Que a saúde se difunda sobre a terra! (Eclo 38,8). A exemplo das campanhas anteriores, o evento terá início na quarta-feira de cinzas e se estenderá por todo o período da quaresma.

Objetivo Geral 

O objetivo geral dessa campanha será Promover ampla discussão sobre a realidade da [saúde no Brasil] e das políticas públicas da área, para contribuir na qualificação, no fortalecimento e na consolidação do SUS, em vista da melhoria da qualidade dos serviços, do acesso e da vida da população.


O texto-base da Campanha explicita os seguintes objetivos específicos:
  • Disseminar o conceito de bem-viver e sensibilizar para a prática dos hábitos de vida saudável;
  • Sensibilizar as pessoas para o serviço aos enfermos, o suprimento de suas necessidades e a integração na comunidade;
  • Alertar para a importância da organização da Pastoral da Saúde nas comunidades: criar onde não existe, fortalecer onde está incipiente e dinamizá-la onde ela já existe;
  • Difundir dados sobre a realidade da saúde no Brasil e seus desafios, como sua estreita relação com os aspectos socioculturais de nossa sociedade;
  • Despertar nas comunidades a discussão sobre a realidade da saúde pública, visando a defesa do SUS e a reivindicação de seu justo funcionamento;
  • Qualificar a comunidade para acompanhar as ações da gestão pública e exigir a aplicação dos recursos públicos com transparência, especialmente na saúde.
Fonte: Wikipédia

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Serotonina

Serotonina
A serotonina é um neurotransmissor, isto é, uma molécula envolvida na comunicação entre neurônios. Ela é quimicamente representada pela 5-hidroxitriptamina (5-HT), sendo também frequentemente designada por este nome.
Esta comunicação é fundamental para a percepção e avaliação do meio e para a capacidade de resposta aos estímulos ambientais. Diferentes receptores detectam este neurotransmissor, envolvido em várias patologias.
A serotonina parece ter funções diversas, como o controle da liberação de alguns hormônios e a regulação do ritmo circadiano, do sono e do apetite. Diversos fármacos que controlam a ação da serotonina como neurotransmissor são atualmente utilizados, ou estão sendo testados, em patologias como a ansiedade, depressão, obesidade, enxaqueca e esquizofrenia, entre outras. Drogas como o "ecstasy" e o LSD "mimetizam" alguns dos efeitos da serotonina em algumas células alvo. O ecstasy promove libertação maciça de serotonina e posterior depleção delas.
Em geral, os indivíduos deprimidos têm níveis baixos de serotonina no sistema nervoso central. Neste caso, deve se administrar inibidores da recaptação de serotonina pelos neurônios, como a fluoxetina, resultando em maior disponibilidade deste neurotransmissor na fenda sináptica. Um certo número de alimentos, como bananas, tomates, chocolate e o vinho são ricos no precursor da serotonina, o triptofano.
O triptofano é o amino-ácido sintetizado para criar a serotonina através de sucessivas hidroxilações no anel aromático e descarboxilações. Sem este precursor não é possível sintetizar serotonina suficiente.

Serotonina
Alerta sobre risco à saúde
Serotonin-skeletal.png Serotonin-3D-vdW.png
Nome IUPAC 5-hidroxitriptamina
Identificadores
Número CAS 50-67-9,153-98-0 (cloridrato)
PubChem 5202
MeSH Serotonin
SMILES
InChI InChI=1/C10H12N2O/c11-4-3-7-6-12-10-2-1- 8(13)5-9(7)10/h1-2,5-6,12-13H,3-4,11H2
Propriedades
Fórmula molecular N2OC10H12
Massa molar 176.215
Ponto de fusão 167–168 °C (cloridrato) 
Solubilidade em água solúvel (20 g·l-1 a 27 °C) 
Riscos associados
Frases R R20/21/22, R36/37/38
Frases S S26
LD50 60 mg·kg-1 (camundongo, per os) 
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions 5-Metoxitriptamina
Derivados por substituição no grupo amino relacionados Bufotenina (N,N-dimetil-serotonina)
N-acetil-serotonina
Compostos relacionados Triptamina (sem a hidroxila)
5-hidroxitriptofano (precursor biológico; serotonina obtida por decarboxilação)
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Inibidor seletivo de recaptação de serotonina (ISRS ou SSRI)

Os inibidores selectivos da recaptação da serotonina (ISRS ou SSRI) são uma classe de fármacos usados no tratamento da síndromes depressivas, transtornos de ansiedade e alguns tipos de transtorno de personalidade.
Os ISRSs aumentam a concentração extracelular do neurotransmissor serotonina ao inibir a sua recaptação pelo neurônio pré-sináptico, aumentando o nível de serotonina disponível para se ligar ao receptor pós-sináptico. O grau de selectividade para outros transportadores de monoaminas (como a dopamina ou noradrenalina) é variável, embora a afinidade seja de forma geral muito baixa.
São a primeira classe de fármacos psicotrópicos a serem racionalmente desenhados, e são os antidepressivos mais amplamente prescritos em muitos países.

 Farmacologia

Eles bloqueiam os receptores membranares do neurônios pré-sinápticos que recolhem serotonina (ou 5-HT), neurotransmissores do cérebro importantes, do exterior da célula (sinapse) e portanto maximizam a duração da sua acção nos neurónios pós-sinápticos.

Efeitos secundários

Eles são menos perigosos que os tricíclicos e não causam efeitos secundários autônomos, mas são possivelmente menos eficazes em casos de depressão profunda.
Em pessoas não deprimidas e nas primeiras semanas em deprimidos:
  • Sedação
  • Confusão
  • Perda da coordenação motora precisa
Utilização a longo prazo:
  • Alívio dos sintomas de depressão
Efeitos adversos:
  • Náuseas
  • Falta de apetite = anorexia (não confundir com anorexia nervosa, que sub-entende uma distorção mental do próprio corpo por parte do indivíduo)
  • Insônias
  • Diminuição da função sexual
  • Possivel aumento de hostilidade, violência
  • Se ingeridos com inibidores da MAO pode dar reacção de serotonina, com hipertermia e choque cardiovascular possivelmente fatal.
Houve alguma discussão sobre se o uso de SSRIs levaria a um aumento do número de suicídios, mas estudos vieram por de parte esta hipótese, pelo menos no adulto.
  
Interações

O seu metabolismo é aumentado, por vezes do forma perigosa, pela toma de aspirina e fenilbutazona. Esteróides.
Aumentam fortemente os efeitos do álcool, raramente resultando em morte por paragem respiratória.
Os SSRIs são fortemente contra-indicados em pacientes medicados com inibidores da MAO, uma vez que esta associação pode induzir a síndrome serotoninérgico, possivelmente fatal.

 Usos clínicos

Os inibidores do transportador da serotonina são usados em depressão leve, ataques de ansiedade ou pânico, e distúrbio bipolar.

Inibidor selectivo da recaptação da serotonina e da noradrenalina (ISRSN ou SNRI)

Os inibidores selectivos da recaptação da serotonina e da noradrenalina (ISRSN ou SNRI) são fármacos relativamente recentes, utilizados no tratamento da depressão. Tal como os inibidores selectivos de recaptação de serotonina (SSRI), não possuem acção agonista sobre os receptores; a sua acção farmacológica limita-se a impedir a recaptação de serotonina e noradrenalina, possuindo por isso um perfil farmacológico mais seguro e com menos efeitos adversos do que fármacos do género dos antidepressivos tricíclicos.

Fonte: Wikipédia

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Oração contra Depressão


 "Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos!"(Fl 4, 4)

Amado Senhor, às vezes sinto-me tão deprimido que não consigo nem rezar. 
Por favor, liberta-me deste cativeiro.
Eu Te agradeço, Senhor, Pelo Teu poder libertador e, no poderoso nome de Jesus   expulsa de mim o malígno: espírito de depressão, de ódio, de medo, de auto-piedade, de opressão, de culpa, de falta de perdão e qualquer outra força negativa que tenha investido contra mim. E os expulso em nome de Jesus .(Fazer o sinal da cruz)
Senhor, arrebenta todas as cadeias que me prendem.
Jesus, peço-Te que voltes comigo até o momento em que esta depressão me atacou e me libertes das raízes deste mal.

Cura todas as minhas lembranças dolorosas. Enche-me com o Teu amor, a Tua paz, a Tua alegria. Peço-Te que restaures em mim a alegria da minha salvação.
Senhor Jesus, permite que a alegria jorre como um rio das profundezas do meu ser.
Eu Te amo, Jesus, eu Te louvo. Traze ao meu pensamento todas as coisas pelas quais posso agradecer-Te.
Senhor, ajuda-me a alcançar-Te e a tocar-Te; a manter meus olhos postos em Ti e não nos problemas.
Eu Te agradeço, Senhor por ser o meu pastor, e me guiares até a saída deste vale sombrio.
Glórias a ti! Aleluia!


Amém 

"Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor.
Não andeis ansiosos de cousa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. 
E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus." (Fl 4,5-7).

Em Torno da Humildade


 "Toda boa dádiva e todo dom perfeito é lá do Alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança."  (Tiago, 1 :17.) 
Afinal, que possuímos que não devemos a Deus? A própria vida de que dispomos se reveste de tanta grandeza e de tanta complexidade, que só a loucura ou a ignorância não reconhecem a Divina Sabedoria em seus fundamentos.
Para a consideração disso, basta que o homem reflita no usufruto inegável de que se vale na mobilização dos bens que o felicitam no mundo. 
O corpo que lhe serve de transitória moradia é uma doação dos Poderes Superiores, por intermédio do santuário genético das criaturas.
Os familiares se lhe erigem como sendo apoios de empréstimo.
A inteligência se lhe condiciona a determinados fatores de expressão.
O ar que respira é patrimônio de todos.
As conquistas da ciência, sobre as quais baseia o progresso, são realizações corretas, mas provisórias, porquanto se ampliam consideravelmente, de século para século.
Os seus elementos de trabalho são alteráveis de tempo a tempo.
A saúde física é uma dádiva em regime de comodato.
A fortuna é um depósito a título precário. 
A autoridade é uma delegação de competência, obviamente transferível.
Os amigos são mutáveis, na troca incessante de posições, pela qual são freqüentemente chamados a prestação de serviço, segundo os ditames que os princípios de aperfeiçoamento ou de evolução lhes indiquem. 
Os próprios adversários, a quem devemos preciosos avisos, são substituídos periodicamente.

Os mais queridos objetos de uso pessoal passam de mão em mão.
Em qualquer plano ou condição de existência, estamos subordinados à lei da renovação.
A vista disso, sempre que nos vejamos inclinados a envaidecer-nos por alguma coisa, recordemos que nos achamos inelutavelmente ligados à Vida de Deus que, a benefício de nossa própria vida, ainda hoje tudo pode rearticular, refundir, refazer ou modificar. 
Emmanuel

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Amor e Ódio

"INFELIZMENTE O AMOR É O ELEMENTO MAIS EXPOSTO ÀS EXPECTATIVAS CATASTRÓFICAS ORIUNDAS DO PASSADO, NADA SUPERA SUA EXTREMA FRAGILIDADE, É O ETERNO RIO LÍMPIDO TOTALMENTE SUJEITO A CONTAMINAÇÃO". 

"Desejar ser amado jamais será a chave da felicidade, muito pelo contrário, sempre se caracteriza pôr ser o portão da decepção e mágoa. O amor sempre é um potencial a ser constantemente trabalhado". 

"O amor só pode se efetivar quando renunciarmos ao seu oposto, que jamais é o ódio, mas tão somente o medo, que se caracteriza pôr ser a emoção mais adversa do potencial humano". 

"amar para muitos é usar a imagem estética ou cultural de outra pessoa para a satisfação de fantasias pessoais, esse é um dos caminhos mais rápidos para o desastre afetivo".
"Lamentavelmente em nossos tempos, a leitura do amor se traduz no que cada pessoa anseia apenas pôr receber". 

O objetivo deste estudo é o da reflexão de elementos óbvios, porém sempre esquecidos quando se trata da questão amorosa.
Uma das questões básicas que o amor carrega é o extremo desejo ou ansiedade pôr reconhecimento e aceitação da personalidade de um indivíduo através de uma outra pessoa. O amor inclusive é o ato de perceber essa verdadeira "fome" e conduzi-la de um processo de carência para uma expansão, onde as necessidades do outro irão adquirir semelhante importância. Quando alguém recusa aceitar esse processo de transcendência do individual para o dual ou o teme simplesmente, é a prova máxima da incapacidade de experenciar dito sentimento. 

Permanecer apenas em sua necessidade pessoal, é não apenas um ato de egoísmo, mas uma declaração explícita de que a pessoa jamais tentará a troca, pelo contrário, usará todo o tipo de disfarce apenas para preencher suas necessidades pessoais, carências, ou seu próprio ego. Talvez a realização do potencial amoroso, seja a tarefa mais árdua em nossa sociedade atual, totalmente contaminada pôr elementos opostos do amor. Este último ainda é encarado com excessiva fantasia ou dose elevada de romantismo, negando-se as contradições e conflitos presentes em toda relação. Prazer e dor são elementos que sempre estarão lado a lado,e todo sentimento humano carrega seu oposto. Assim sendo o ódio não é apenas o eterno companheiro que pode atuar junto com o amor, mas a condição essencial da sobrevivência do mesmo. Defino o ódio não no sentido leigo de destrutividade ou vingança, sentimentos oriundos do primeiro pôr razão da frustração e carência, mas também tenho de ressaltar o elemento de indignação contido no ódio, elemento este que é a medida mais fiel daquilo que se quer numa relação, ou simplesmente reflete aquilo que falta. 


A ausência do conflito salutar leva a morte ou ao embotamento da relação. E o que seria o conflito salutar? Uma troca e exposição periódica das novas necessidades que sempre surgem no relacionamento, assim como determinada impossibilidade de troca de um dos parceiros, ou a queda do nível da satisfação que outrora havia.

É imperativo que todos saibam que o campo amoroso está sujeito ao fracasso absoluto como qualquer outro aspecto de nossa vida, assim sendo qualquer desilusão amorosa deveria abrir espaço para a reflexão e certeza daquilo que se almeja, e não ser apenas autopiedade ou amargura acumuladas em nossa alma. Ambas indicam uma personalidade não apenas frágil, mas também extremamente mimada, pois passa a exigir muito mais do que doa. Ter sempre o passado como medida, não é apenas interditar novas possibilidades, mas a total condenação da obtenção do prazer. Nesse ponto, uma questão geradora de imenso sofrimento, é saber que nosso projeto afetivo falhou pôr completo, e mesmo assim não tomarmos nenhuma providência a respeito. 

Igualar ou equacionar a questão amorosa, tomando-se o tempo gasto numa relação como imposição da mesma, talvez seja o erro definitivo ou teimosia que só afundará mais ainda nossas reais necessidades. O princípio da mudança pode ser testado diariamente, através principalmente do diálogo e reflexão, e quando este inexiste, temos a plena certeza de que tudo continuará a mesma coisa, porém somos possessivos e ambiciosos, em relação a perder algo, e essa é a triste realidade.
Determinada dose de ciúmes nunca é um problema para a questão amorosa, mas tão somente a indiferença, o vírus mais devastador de uma relação. Não deveríamos jamais conviver afetivamente com alguém como se essa pessoa fosse apenas um colega de quarto. A responsabilidade máxima do amor é a luta pela sua sobrevivência e continuidade da satisfação obtida pôr ambos. 

Uma das maiores barreiras contra o fluir do sentimento amoroso é a sensação ou o desejo do isolamento. Experiências passadas de frustração, mágoa, revolta e perda, acabam solidificando um projeto de vida estritamente pessoal e privado, onde a companhia do outro só será lembrada quando a sensação de tédio atingir um grau elevado.
Enfim, não há nenhuma preocupação ou educação dirigida às relações pessoais em nossa sociedade, em todas as etapas cruciais da vida, apenas prepara-se o ser humano para galgar status, poder, prestígio ou dinheiro. Os elementos verdadeiramente humanos, continuam no último lugar da lista de prioridades de nossas vidas, onde a conseqüência que todos nós sentimos diariamente se faz presente nas mais diversas neuroses ou conflitos interpessoais, e ainda assim continuamos a fugir de toda essa problemática. 

Antônio Carlos Alves de Araújo - Psicólogo

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Somente Os Fortes São Humildes

Há conveniência, na formação da juventude, de uma educação compatível com as necessidades do mundo atual, a fim de que cada jovem possa estar, quando tiver de, sozinho, enfrentar as asperezas da vida, perfeitamente apto a resistir e vencer os obstáculos que se lhe apresentarem. Portanto, nada mais errado que incutir no espírito da criança idéias que a tornarão tímida, vacilante, medrosa, sem capacidade para se defender dignamente e triunfar na luta competitiva que a vida externa exige.
Vem a pelo a palavra humildade. Em seu sentido estritamente etimológico, humilde provém de HUMUS - rente com a terra. Entretanto, muitos interpretam o vocábulo como sinônimo de baixeza, servilismo, falta de brio, ausência de dignidade pessoal, etc. Ora, é claro que Jesus jamais desejaria que um cristão se tornasse sem dignidade e fosse capaz de rebaixar a condição humana, tornando-se servil. É preciso, portanto, que se entenda humildade e humilde como a condição da pessoa modesta, sóbria, recatada, discreta, moderada nas atitudes e nas palavras. Nunca, porém, como baixo de caráter, sem dignidade, moralmente rasteiro.
Humilde é antônimo de arrogante, presunçoso, parlapatão, agressivo, intrometido, insolente, orgulhoso e atrevido. Humilde é aquele que sabe calar, quando poderia gritar; que sabe tolerar e suportar com grandeza de ânimo o excesso alheio, para depois, serenamente, restabelecer a normalidade de uma situação. É aquele que compreende a superioridade da calma sobre a irritação, a ascendência da tolerância sobre a intolerância, o valor da modéstia sobre a insolência, a coragem da paciência sobre a irritação, a elevação do comportamento ponderado sobre a atuação agressiva.
O espírita deve ser calmo, ponderado, tolerante, discreto, mostrando resignação ante o irremediável e renúncia voluntária, mesmo em face de um direito líquido e irrefutável. Não se pede que o espírita se transforme num "robot", que se torne um peso morto, sem vontade, sem noção dos direitos elementares dos cidadãos de uma comunidade qualquer, que se deixe espezinhar passivamente, sem qualquer reação digna, dentro dos princípios doutrinários, porque, então, seria um elemento inútil à sociedade a que pertence, com o qual jamais seria possível contar nos empreendimentos que demandam energia, trabalho ativo, coragem e decisão. 
Coração Forte na Humildade
A criança deve, pois, ser educada, não para se tornar desde cedo um vencido, mas que conheça os meios de se afirmar futuramente um vencedor de si mesmo e dos óbices que a vida lhe oferecer, sem, contudo, tentar vitórias ou benefícios à custa do sacrifício de seus semelhantes, sem prevalecer sobre os mais fracos, os mais insuficientes, os mais desajustados e desfavorecidos. Dentro do Evangelho, o espírita pode ser sempre vencedor, porque a humildade, tal como a devemos compreender e praticar, é atributo apenas das criaturas realmente fortes, porque somente os fortes são capazes de suportar com coragem e grandeza dalma, sem perderem a cabeça, sem se deixarem arrastar pelo desvario, pelas seduções e provocações deste mundo materializado e corrompido pelo egoísmo.
Sejamos humildes, mas não servis, porque a dignidade humana real, consoante com o respeito devido ao próximo, é condição "sine qua non" para a conservação da vida familial e social no mundo. E o Evangelho não forma tíbios nem covardes. Pelo contrário, os primitivos cristãos, embora humildes, foram audazes, empreendedores e bravos, como, por exemplo, Paulo, Pedro, Estêvão e outros heróis da verdadeira Humildade

Indalício Mendes

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Stop Online Piracy Act

                                                                           O Stop Online Piracy Act (em tradução livre, Lei de Combate à Pirataria Online), abreviado como SOPA, é um projeto de lei da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos de autoria do representante Lamar Smith e de um grupo bipartidário com doze participantes. O projeto de lei amplia os meios legais para que detentores de direitos de autor possam combater o tráfico online de propriedade protegida e de artigos falsificados. No dia 20 de janeiro, Lamar Smith suspendeu o projeto. Segundo ele a suspensão é "até que haja um amplo acordo sobre uma solução".
O projeto tem sido objeto de discussão entre seus defensores e opositores. Seus proponentes afirmam que proteger o mercado de propriedade intelectual e sua indústria leva a geração de receita e empregos, além de ser um apoio necessário nos casos de sites estrangeiros. Seus oponentes alegam que é uma violação à Primeira Emenda, além de uma forma de censura e irá prejudicar a Internet, ameaçando delatores e a liberdade de expressão.
  
Conteúdo

A lei autorizaria o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e os detentores de direitos autorais a obter ordens judiciais contra sites que estejam facilitando ou infringindo os direitos de autor ou cometendo outros delitos e estejam fora da jurisdição estadunidense. O procurador-geral dos Estados Unidos poderia também requerer que empresas estadunidenses parem de negociar com estes sites, incluindo pedidos para que mecanismos de busca retirem referências a eles e os domínios destes sites sejam filtrados para que sejam dados como não existentes.

 Tramitação

O SOPA foi apresentado dia 26 de outubro de 2011 por um grupo bipartidário de legisladores ao Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes. Os principais autores do projeto são Lamar S. Smith, John Conyers, Bob Googlatte e Howard Berman.
O comitê realizou audiências nos dias 16 de novembro de 15 de dezembro do mesmo ano e agendou a continuação dos debates para janeiro de 2012. Em 17 de janeiro de 2012 Lamar Smith disse que os trabalhos prosseguiriam apenas em fevereiro. Porém, após os protestos do dia 18 de janeiro do mesmo ano, Lamar Smith disse que "o Comitê Judiciário irá adiar suas considerações sobre a lei até que haja um acordo amplo para uma solução".
  
Defensores

As grandes empresas de entretenimento dos EUA são as que apoiam o projeto, entre elas: The Walt Disney Company, Universal Music Group, Motion Picture Association of America, Recording Industry Association of America, Wal-Mart, Toshiba, Time Warner e CBS entre outras. Algumas, porém, depois dos constantes protestos, retiraram seu apoio ao SOPA, como fizeram a Eletronic Arts e a Sony.
Diante de um comitê organizado pelo congresso um representante da Motion Picture Association of America argumentou que o objetivo da lei é proteger dois milhões de postos de trabalhos estadunidenses e 95 mil pequenos negócios vinculados à indústria do cinema e televisão.
  
Opositores
  
Entre os opositores estão as principais empresas que atuam na Internet como o Facebook, Twitter, Google, Yahoo!, LinkedIn, Mozilla, Wikimedia, Zynga, Amazon, eBay, Reddit, 4chan e 9GAG. Também organizações de direitos humanos, como Repórteres Sem Fronteiras e Human Rights Watch. A empresa de registro de domínios Go Daddy inicialmente apoiou a proposta. O posicionamento atraiu fúria de seus clientes, levando-a reconsiderar o apoio.
Membros da administração do presidente estadunidense Barack Obama fizeram um anúncio online no qual dizem que não apoiarão legislações que reduzam a liberdade de expressão, aumentem o risco da ciber-segurança ou enfraqueçam a dinâmica e a inovação na Internet global.

Protestos

A comunidade da Wikipédia debateu a respeito de sua posição quanto ao SOPA e a versão anglófona aprovou um blecaute para o dia 18 de janeiro de 2012, a decisão foi tomada no dia 16 de janeiro de 2012 pela Wikimedia Foundation.
Outros sites também protestaram de outras formas neste dia, como o Google que alterou sua página inicial cobrindo de preto seu logotipo. A empresa de jogos Mojang Specifications retirou seu site do ar e o substituiu por uma mensagem, a Wired colocou faixas pretas sobre os textos da página inicial e o site Tumblr permitiu que os próprios usuários fechassem seus blogs durante o dia. No Brasil também ocorreram manifestações, como a realizada no site da Turma da Mônica que teve o conteúdo substituído por uma mensagem assinada por Maurício de Sousa. Também participaram o Instituto de Defesa ao Consumidor e o músico e ex-ministro Gilberto Gil.

Impactos sobre o software livre

A Eletronic Frontier Foundation afirmou estar preocupada com o que o projeto de lei pode causar aos programas livres e de código aberto. Segundo a fundação, programas como Mozilla Firefox podem estar ameaçados por causa de extensões que violam direitos autorais.

Reações aos protestos

Primeiros atos do governo americano

Logo após o dia de protesto contra o SOPA que aconteceu em vários sites no dia 18 de janeiro de 2012, entre eles a Wikipédia, deixando-os indisponíveis, o governo americano iniciou a reação contra a pirataria na Internet fechando o site de compartilhamento de arquivos Megaupload. Segundo o júri estadunidense, o site, chamado por eles de "Mega Conspiracy" (Mega Conspiração), foi um dos principais responsáveis por mais de 500 milhões de dólares de prejuízo à indústria de entretenimento, ao facilitar o acesso aos filmes sem cumprir as regras dos direitos do autor vigentes no país. Eles também teriam movimentado 175 milhões de dólares em  rendimentos criminosos. Outros 18 domínios que pertencem ao Megaupload receberam ordem para serem fechados pelo governo americano. O FBI prendeu o dono do site, Kim Dotcom, às vezes chamado de Kim Schmitz. Os EUA afirmaram que as violações aos copyrights eram "demasiadamente exageradas". O site foi fechado momentos após esse anúncio.
"Nós somos Anonymous. Nós somos Legião. 
Nós não perdoamos.
Nós não esquecemos. Esperem por nós."
"A Internet é coisa séria
Logo após a ação americana, o grupo ativista Anonymous, em retaliação à derrubada do Megaupload, anunciaram em sua página oficial que realizariam ataques a sites de empresas que apoiam o SOPA e do governo federal dos EUA. O grupo afirmou estar lutando pela "liberdade na Internet" e tirou do ar os sites do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, da Universal Music, empresa que apoia abertamente o SOPA, e da Associação da Indústria Fonográfica dos EUA. O assunto tomou as redes sociais em poucos momentos. Os Anonymous afirmam que "99% da população" é contra o projeto.

  

Polêmica

Comentando os protestos ocorridos em 18 de janeiro de 2012, o presidente e chefe executivo da Motion Picture Association of America e ex-senador Christopher Dodd disse que foi uma resposta irresponsável e um desserviço para as pessoas que dependem dos serviços, além de um abuso de poder por parte dos sites. Rupert Murdoch, presidente da News Corporation comentou através do Twitter que a blogosfera obteve sucesso em aterrorizar os congressistas, referindo-se aos senadores que retiraram o apoio após os protestos. A revista Forbes publicou uma matéria na qual Lamar Smith, autor do projeto, é chamado de hipócrita. Em seu site, ele utilizou uma imagem sem a correta atribuição e permissão do autor o que o tornaria vítima da própria lei que está propondo caso fosse aprovada.
Após o arquivamento do projeto, Chris Dodd, diretor-chefe da Motion Picture Association of America (MPAA) deu uma declaração afirmando que a instituição poderia cortar as verbas de campanhas de candidatos do governo. Com isso, inúmeras petições foram feitas ao presidente Obama para que este dê explicações sobre a afirmação de Dodd.

Fonte: Wikipédia


Veja o Vídeo da Censura na Internet pelo governo americano

Protect IP Act Breaks the Internet [legendado]