Pages

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Pudor – Você tem?


O pudor é uma virtude muito importante que vem sendo cada vez mais deixada de lado, o que é muito ruim. Mas, você sabe o que é pudor?
Veja como o dicionário Houaiss define essa palavra: “sentimento de vergonha com respeito a atos que ferem as qualidades de caráter de um indivíduo, como a decência, a honestidade, a honra etc.” Pois bem, o pudor é o sentimento que leva a pessoa a proteger a própria decência e a própria honra. O pudor é o sentimento que ajuda a pessoa a defender a própria dignidade, que a faz se recusar a se rebaixar à posição de um objeto sem vida e sem alma. Ter pudor é evitar aparecer como mero objeto sexual.
O mundo de hoje não liga muito para qualidades como honra e dignidade. Por isso o pudor é visto como algo desnecessário e ultrapassado. Mostrar tudo, sem censura, é a nova lei. Assim, vemos na TV, nas revistas e nas ruas, pessoas sem roupas e assumindo atitudes escandalosas como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Os meios de comunicação querem passar a idéia de que as pessoas “descoladas” não têm vergonha na cara, que para ser moderno é preciso ser indecente. Você vai cair nessa?
Se você for esperto ou esperta, não vai. Ter pudor, não exibir demais o próprio corpo, é uma proteção da própria pessoa e um sinal de respeito às outras.
Quem tem pudor, mostra caráter.
As coisas que ferem o pudor dependem da situação. Por exemplo: andar nu na rua é falta de pudor, mas tirar a roupa num exame médico é coisa não só natural, como necessária. Da mesma forma, uma mulher que trabalha com roupas muito longas na lida da roça, por exemplo, poderá ter dificuldade no serviço. Ali, provavelmente, ela prenderá a saia. Mas, fora desse contexto, se ela fizer a mesma coisa, isso será falta de pudor. No caso dos homens, é igual: nadar apenas de sunga é natural, mas receber as visitas em casa só de cuecas é falta de pudor.
Ou seja, o pudor depende dos costumes e da situação. Mas isso não significa que podemos relativizá-lo à vontade. Um biquíni fio-dental é falta de pudor em qualquer situação, assim como é posar sem roupas para fotos eróticas. Um decote acentuado é falta de pudor, um short muito curto (para homens e para mulheres), assim como uma mini-saia, também são.
O pudor também se relaciona aos atos íntimos das pessoas: tanto às atitudes de afeto de um casal como aos atos fisiológicos. Casais que ficam se agarrando publicamente, mesmo se forem casados, não demonstram pudor. E quem fica por aí alardeando o que faz no banheiro… bem, demonstra que não tem coisa melhor para dizer além do que produz lá.
Tenha pudor. Tenha vergonha na cara. Isso é sinal de civilidade, de honra e de respeito. O contrário mostra selvageria, indecência, fraqueza e desrespeito. Não se mostre demais. Respeite e defenda o corpo que Deus lhe deu e que é sagrado. O corpo é um templo. Se é escandaloso desonrar uma igreja, que é templo de pedra, construído pelos homens, imagine como é escandaloso desonrar o corpo, que é templo feito pelas mãos de Deus.

Fonte: http://jornalpartilhando.wordpress.com/

2 comentários:

LISON disse...

Saudações!
Amigo Janilton,
Excelente Post!
Um artigo muito bem fundamento nos valores morais, em especial a importancia que todos devem dar a própria honra. E depois, cedo ou tarde temos a obrigação de ter uma justificativa plausível para nossos atos, para nosas vidas.
Parabéns pelo Post!
Abraços!
LISON.

Claudine Ribeiro G. Netto disse...

Muito elucidativo seu artigo, mas você esqueceu de escrever que pudor também vem de berço, quero dizer berço é a educação que tivemos em casa, não importa se foi de nossos pais, avós, tios...
Abraços.